Visita Pascal 2007

Visita Pascal 2007 na Paróquia de Assentis
 

Em muitas localidades por esse país fora, a tradicional Visita Pascal que outrora se revestia de um grande cerimonial, caiu em desuso. Noutras porém, recuperou-se a tradição, como foi o que aconteceu na Paróquia de Assentis desde 2003.

“A Paz esteja nesta casa, Aleluia! Aleluia! E em todos os que nela habitam, Aleluia! Aleluia!” Foi com esta saudação que o pároco entrava em cada casa, procedendo à bênção por ocasião da Visita Pascal. Com início no Domingo de Páscoa, dia 8 de Abril, a Visita Pascal ocorreu em as localidades da paróquia de Assentis até ao dia 22 de Abril. Neste ano, o pároco teve a colaboração do diácono Mario Taglialatela que percorreu algumas aldeias.

Na tarde do dia 14 de Abril, o Pe. António José percorreu a localidade de Outeiro Grande e logo depois a de Outeiro Pequeno, onde chegou às 17h30m. Mário Taglialatela efectuou a visita ao Carvalhal do Pombo.

Durante 3 horas e meia, o tempo que demorou a visita, o sino da capela de Outeiro Pequeno não parou de repicar. Na torre estiveram 4 mulheres a puxar a corda ao sino. O Compasso em Outeiro Pequeno foi formado pelo pároco que levou a caldeirinha da água benta, João Filipe que transportou a cruz, José Manuel Frade levava o saco para a recolha das ofertas e ainda pelos jovens Dylan Santos Costa, Nelson Sousa e Vânia Morgado que levavam as campainhas.

À entrada de algumas habitações a verdura no chão indicava o caminho. Depois da bênção e da saudação às pessoas presentes, a cruz foi dada a beijar a todas as pessoas. Seguidamente, o grupo do compasso era convidado a comer e a beber algumas iguarias que estavam em cima da mesa, como gesto de acolhimento. Na despedida de cada casa, repetiam-se os votos de um bom ano, e era deixada uma pequena oferta do pároco: uma pequena pagela com votos de Boas-Festas.

Em algumas habitações, a emoção era notória porque registava-se a falta de alguém que já partira para Deus.

Em Outeiro Pequeno o sino repicou, mas em Carvalhal do Pombo foi o lançamento de foguetes que de vez em quando se fazia ouvir.

Na manhã do domingo seguinte, Mario efectuou a Visita Pascal à localidade de Moreiras Pequenas. Uma terra pequena, mas grande no acolhimento. A alegria era uma constante nas ruas e nas casas com a presença de muitos familiares. Um verdadeiro sinal da Ressurreição de Cristo. Também aqui à semelhança do que acontece em Carvalhal do Pombo, há um ritual que difere de outras localidades: Ao entrar em cada casa, a cruz é entregue ao proprietário desta, que a dá depois a beijar às restantes pessoas que estão presentes. No final, é o mesmo chefe de família que efectua o transporte da cruz e a vai entregar a casa do vizinho. O objectivo deste ritual é unir as relações entre vizinhos, caso estivessem desligados. “Um gesto muito bonito”, referiu o diácono. Em Fungalvaz, onde estivemos também nesta manhã de domingo, o ritual era igual.

 

Sobre Fruto da Notícia

Jornal « Fruto da Notícia »
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s