1º Raid TT – Assentis

1º Raid TT Assentis 

O 1º Raid Todo-Terreno organizado pelo motoclube “Mós Rolantes” de Assentis foi um sucesso onde abundou o desafio, a adrenalina, a estratégia, o planeamento, o trabalho de equipa, a aventura, a lama, valas, água e até o uso do guincho…

 

O motoclube “Mós Rolantes” de Assentis, organizou pela primeira vez no dia 4 de Março de 2007, o 1º Raid TT (Todo-terreno). O evento contou com a presença de cerca de 80 participantes entre condutores e penduras, distribuídos por 48 viaturas (25 jipes, e 23 motas, das quais 12 eram moto-4), num percurso com aproximadamente 60 quilómetros, percorridos em trilhos fora de estrada. Os inscritos começam a chegar manhã cedo junto à sede do motoclube. Antes da partida, oportunidade para conhecerem as regras a cumprir e reforçar o estômago com o pequeno-almoço.

A partida teve início às 9h30m junto à sede, com as motas a seguirem à frente. Sempre em caminhos de terra, os veículos percorreram um caminho delineado com passagem por Beselga, Fungalvaz, Pegões, Cem Soldos, Paialvo, Pousos, Fonte Nova (Outeiro Grande), Vargos, Alcorriol, Mata, Carvalhal do Pombo, Rexaldia e Serra D’Aire.

Os Passeios TT ou Raids, são actividades turísticas de lazer, onde se usa o máximo possível trilhos e caminhos de terra batida. Nos últimos anos têm-se vindo a radicalizar os Passeios TT. Normalmente são escolhidos caminhos com grande dificuldade natural, travessia a vau de linhas de água e de grandes lamaçais, subida/descida de corta fogos, etc. Os adeptos deste tipo de passeio apreciam provas duras e com elevado grau de dificuldade.

O dia começou muito nublado e a chuva começou a cair antes do almoço.

O «Fruto da Notícia» esteve em alguns pontos de passagem deste Raid e observou uma grande diferença horária entre a passagem das viaturas.

Passados 78 minutos do início do passeio, já a primeira moto-4 chegava ao Porto / Fonte Nova. Eram precisamente 10h43m. Depois apareceram nos minutos seguintes as restantes motas e só uma hora depois é que surgiu o primeiro jipe. Os restantes 24 jipes passaram no local no intervalo de 21 minutos.

A diferença entre a passagem da primeira viatura (moto-4) e a última (o jipe de apoio) foi de 96 minutos.

O almoço para retemperar as forças teve lugar na localidade do Alcorriol, no campo de tiro, nas instalações do Clube de Caçadores.

O objectivo deste tipo de passeio é proporcionar aos praticantes deste tipo de actividade um dia de convívio, em plena harmonia com a natureza.

O grau de dificuldade do percurso foi baixo. Só na parte final é que alguns dos participantes decidiram enfrentar uma passagem situada nas traseiras da sede que fora retirada do percurso por ser considerada inviável dado o lamaçal ali existente.

Alguns aventureiros enfrentaram a lama e rapidamente o local foi alvo de muitos curiosos que quiseram observar vários jipes atolados em lama. A maioria não conseguiu ultrapassar o obstáculo, pelo que tiveram que ser socorridos com a ajuda de outros jipes e até com cabos amarrados às oliveiras.

Um dos condutores até caiu no lamaçal e ficou coberto de lama dos pés até à cabeça.O raid terminou junto à sede com a exibição de trial numa pista efectuada para o efeito. Aqui, o grau de dificuldade foi mais elevado, mas os mais atrevidos não hesitaram o último desafio.

Sobre Fruto da Notícia

Jornal « Fruto da Notícia »
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s