Trigémeas

Trigémeas – "É muito trabalho, mas também muito amor"
 

 

 

 

Chamam-se Alana, Luana e Flávia. Nasceram em França há 15 meses e estiveram recentemente em Outeiro Pequeno, no lugar da Fonte,  juntamente com os pais a passarem uns dias de descanso. A mãe das trigémeas tem 29 anos, chama-se Ermelinda Maria Pereira Lourenço Oliveira, é filha de Gracinda Rosa Pereira Lourenço e de Manuel de Sousa Lourenço, ambos naturais de Outeiro Pequeno e emigrantes em França há cerca de 32 anos. Marco Paulo da Costa Oliveira é o pai das trigémeas. Tem 30 anos, nasceu em Lisboa, residiu em Maças de Dona Maria e emigrou para França aos 17 anos. Ambos residem em Créteil, a sudeste de Paris.

O «Fruto da Notícia» foi conhecer as bebés e falar com os super pais.

 Ermelinda estava grávida de 6 semanas, quando o médico a informou de que acolhia no seu ventre, não uma, mas três bebés. E garante ao nosso jornal de que a notícia não a atormentou: “Eu estava óptima, normal. Foi como se me dissesse que era uma… só que tinha três. É essa a única diferença”. Não ficou nada preocupada e quando deu a novidade ao Marco, este julgou tratar-se de uma brincadeira: “Estás a brincar comigo…” Alguns dias antes, a possibilidade de existirem gémeos foi assunto de conversa entre os dois, dada a sua existência em antecedentes familiares da parte do pai da Ermelinda.

Teve que ser o médico a confirmar a notícia ao Marco. “Olhe que há pessoal na barriga…”, disse-lhe o médico. “O Marco ficou branco…”, conta a Ermelinda.

O nascimento das trigémeas teve lugar no dia 25 de Setembro de 2005. “Foi tudo muito rápido. Senti uma coisa estranha na barriga, chamei os médicos e levaram-me para a sala de partos”. A primeira nasceu de parto normal e foi-lhe dado o nome de Alana Lourenço Oliveira. Ao nascer a Alana, uma das outras mudou de posição, pelo que, os médicos optaram por fazer cesariana, para poderem salvar a Luana e a Flávia que nasceram logo a seguir.

Interrogada sobre a dificuldade de cuidar de três bebés ao mesmo tempo, a mãe responde que “É

muito trabalho, mas por outro lado é também muito amor! São crianças muito amorosas, carinhosas e calmas. Actualmente andam um pouco rabugentas devido ao nascimento dos dentes. São crianças que adormecem cedo”.

Quanto a semelhanças das bebés com elementos da família, não existem dificuldades: “A Alana é parecida comigo quando eu era bebé”, responde Ermelinda. “Já a Luana é parecida com uma irmã que eu tive e que faleceu aos 14 meses. E a Flávia é uma mistura dos pais e dos avós”.

Para a mãe das trigémeas, a maior dificuldade que tem é quando elas estão todas doentes: “Tenho que ter muito cuidado, para não me enganar com os medicamentos. É mesmo uma grande dificuldade”.

Para as transportar Ermelinda utiliza o “tri-carrinho” onde cabem as três bebés.

Quando regressarem à aldeia no próximo mês de Agosto para as férias de Verão, Ermelinda espera que a Alana já ande, pois actualmente é a mais mexida.

 

O «Fruto da Notícia» deseja as maiores felicidades aos pais e às trigémeas. Uma nova família que em escassos minutos aumentou de 2 para 5 elementos.

 
 
 

Sobre Fruto da Notícia

Jornal « Fruto da Notícia »
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s